Saúde populacional e gestão de dados: entenda os principais benefícios

Saúde populacional e gestão de dados: entenda os principais benefícios

A gestão de dados se refere a uma série de processos para a captação, validação, proteção, armazenamento e processamento das informações contidas nos bancos de dados do seu serviço. Isso oferece inúmeros benefícios a um negócio, especialmente no segmento da saúde populacional.Essas tarefas são essenciais para garantir a confiabilidade das informações, assim como para permitir o seu correto acesso, por pessoas autorizadas e no momento adequado. Assim, os gestores poderão tomar suas decisões operacionais com base nas evidências científicas, em vez de confiar apenas nos dados empíricos.Por esse motivo, reunimos algumas informações para apresentar a importância da gestão de dados na saúde populacional. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue este post!

Powered by Rock Convert

Por que a gestão de dados deve ser a prioridade?

Primeiramente, vamos partir de um exemplo: um plano de saúde quer melhorar a sua oferta de serviços para o usuário e, para isso, deseja incluir algum exame diagnóstico em sua oferta. Para isso, ele pode verificar as condições de saúde da sua população e as patologias mais prevalentes. Depois, escolherá os exames que, com base na literatura científica, promovem a redução da morbidade em hipertensos, diabéticos etc.Além disso, ele pode usar os dados obtidos em mídias sociais e nas tendências de pesquisa do Google para compreender a demanda do seu público por determinado serviço. Ao verificar que o termo “nutrólogo esportivo” está sendo muito pesquisado, por exemplo, ele pode inserir o profissional na carteira oferecida aos usuários.O que podemos identificar nesse fato? O que mais se destaca é a necessidade de que as tomadas de decisão sejam baseadas em dados precisos, abandonado o paradigma de escolhas baseadas somente na impressão do gestor — que também é importante, mas o insight precisa ter o suporte da realidade para que se reverta em benefícios, tanto para a empresa quanto para os pacientes.Sendo assim, a gestão de dados precisa ser priorizada em um negócio, a fim de construir um novo mindset, tecnicamente chamado de data-driven management. No entanto, para que isso seja possível, o administrador precisa confiar nos elementos que tem acesso e gerenciá-los adequadamente. Afinal, os serviços de saúde estão armazenando e coletando cada vez mais enormes quantidades de informações.Para isso, alguns princípios devem ser implementados. Confira, a seguir, alguns deles!

Utilidade

Algumas empresas resolvem coletar todo e qualquer item disponível com o medo de descartar algo que seja importante algum dia. No entanto, isso só sobrecarrega o seu servidor e confunde a análise. Portanto, armazene apenas o que será útil. Por exemplo, se você ainda não quer conferir a demanda do seu público, é interessante não observar ainda as redes sociais.

Foco

Antes de adquirir e analisar dados, você precisa ter algumas perguntas em mente, como o perfil de seus usuários, a faixa etária que apresenta mais morbidade, os exames mais pedidos, entre outras. Assim, você só vai buscar informações onde tiver as respostas para as suas perguntas.

Governança

Você precisará saber se as fontes são confiáveis para as suas perguntas e a validade das informações obtidas. Exemplificando: a epidemiologia das infecções em um determinado verão é muito diferente daquelas emergentes no inverno.

Segurança

As informações médicas são sensíveis ao sigilo, por isso, é preciso contar com uma infraestrutura de segurança adequada para a proteção dos bancos de dados. Sendo assim, invista em antivírus e plataformas organizadas.

Quais são os benefícios da gestão de dados para a saúde populacional?

Como visto, a organização estratégica das informações obtidas é útil para o sucesso de um negócio. Além disso, quando implementada na saúde populacional, ela apresenta ainda mais vantagens. Veja algumas delas a seguir!

Melhoria da eficiência operacional

Seguindo os princípios indicados, suas equipes não perderão tempo coletando e analisando dados inúteis. Tudo será feito com o foco no objetivo, o que reduz o tempo de todos os processos e a necessidade de retrabalho.Com informações disponíveis mais prontamente, a direção terá a capacidade de tomar decisões mais rápidas e responder adequadamente aos desafios emergentes no cuidado com o paciente e a gestão do serviço. Isso é essencial, por exemplo, no manejo de epidemias, pois é preciso identificar o quanto antes os agentes etiológicos e elaborar processos para acelerar o tempo de atendimento.No último surto de dengue, isso foi essencial para que os serviços decidissem o protocolo de cuidado: quais exames pedir e quando, em quais situações era preciso encaminhar para a internação, qual população merecia uma atenção especial etc.

Redução de custos

Como seu serviço de saúde conhecerá melhor o perfil da população, ele poderá oferecer os cuidados certos para reduzir o adoecimento, a morbidade e a mortalidade das patologias. Com isso, você poderá redirecionar verbas para ações mais efetivas em vez de manter procedimentos onerosos, mas pouco efetivos.

Prevenção de doenças e promoção da saúde

Na área da saúde, sabemos que a prevenção de doenças é a ação mais importante para o bem-estar do paciente e para a sustentabilidade financeira do serviço. Internações, cirurgias urgentes e emergentes são bem mais caras do que o tratamento do tabagismo, controle do diabetes e da hipertensão arterial, realização de exames de rotina bem-indicados, entre outras.Sendo assim, identificar as doenças crônicas e seus fatores de risco é uma medida essencial — especialmente diante do envelhecimento da população e do sedentarismo. Para isso, você pode utilizar os dados coletados dos seus usuários para elaborar medidas personalizadas a cada público.

Como desenvolver a gestão de dados eficiente?

A principal estratégia para desenvolver uma gestão de dados eficiente é investir nas tecnologias corretas para os seus problemas em vez de buscar soluções genéricas. Por exemplo, alguns hospitais utilizam sistemas de gestão de dados elaborados para empresas comerciais mesmo havendo softwares para a área da saúde.Um sistema especializado ajuda a:

  • estimar a infraestrutura de TI necessária para implementar a tecnologia com escalabilidade;
  • estruturar e organizar os bancos de dados para torná-los mais acessíveis aos profissionais da saúde;
  • armazenar as informações com segurança;
  • fazer uma integração de dados seamless;
  • rodar análises específicas para as necessidades de um hospital, de um plano de saúde.

Como as soluções da hCentrix podem ajudar?

A hCentrix conta com uma plataforma de inteligência artificial voltada para o setor. Nela, você terá uma visão integral dos riscos envolvidos a cada pessoa e a cada evento de saúde. Com isso, você poderá ter um diagnóstico de saúde populacional rápido e em tempo real. Assim, é possível responder rapidamente a cada desafio emergente, como epidemias, infecções hospitalares, controle de doenças crônicas e várias outras.A partir dessa plataforma, as bases de dados são importadas para o expert system — um módulo de autorização de procedimentos. Assim, todos os exames e cirurgias serão auditados por um outro médico, que, diante da análise populacional, permitirá ou não o prosseguimento. Desse modo, é possível reduzir custos e direcionar melhor os pacientes para o tratamento certo.Como visto, a gestão de dados é uma aliada imprescindível para o sucesso da sua estratégia de saúde populacional. Para ter sucesso, entretanto, a solução correta deve ser implementada. Caso contrário, a administração não terá os resultados que precisa para tomar as decisões adequadas. Além disso, a hCentrix oferece um sistema voltado para essa área com ferramentas completas para sua necessidade.Quer conhecer nossa plataforma e todas as funcionalidades que ela oferece? Então, entre em contato com nossa empresa e tire todas as suas dúvidas!

Deixe uma resposta