Startups healthtech: por que você deve apostar e confiar nesse mercado?

Startups healthtech: por que você deve apostar e confiar nesse mercado?

A área da saúde é uma das que mais sofrem mudanças com o passar do tempo, uma vez que os tratamentos, abordagens, exames diagnósticos e as medicações precisam estar sempre em total sintonia com as melhores práticas da ciência. Falando nesse assunto, você já ouviu falar sobre as startups healthtech?Caso ainda não saiba o significado desses termos ou do que tratam, é hora de conferir atentamente este conteúdo, uma vez que existem muitas razões para você apostar e confiar nesse mercado. Ficou interessado? Então leia o artigo abaixo e aprenda um pouco mais sobre esse tema!

Powered by Rock Convert

Afinal, o que são as startups healthtech?

Como você já deve saber, as startups são empresas emergentes e novas que têm como objetivo principal o desenvolvimento ou o aprimoramento de um modelo de negócio diferenciado e que, usualmente, têm uma forte base tecnológica. As startups healthtech, por sua vez, são as que estão baseadas na área da saúde.Em linhas gerais, essas instituições procuram, de maneira contínua, integrar e disponibilizar soluções disruptivas nas mais diversas frentes, que podem ir desde a engenharia genética, passando pela criação de equipamentos de última geração e chegando à medicina diagnóstica e ao uso de big data na inteligência artificial.Esse conceito tem um potencial imenso, pois pode melhorar não apenas a qualidade de vida da população, como também facilitar a rotina de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, cientistas, pesquisadores e gestores do ramo, fomentando até mesmo alguns segmentos ainda pouco explorados, como a a gestão da jornada do paciente pelo sistema de saúde quando um episódio crítico como um infarto ou uma cirurgia bariátrica.

Como é o mercado de startups healthtech?

O mercado de startups healthtech é, na realidade, uma tendência global, que oferece soluções que podem beneficiar praticamente qualquer pessoa no planeta, uma vez que a maioria das patologias se manifesta de modo similar em qualquer país. Dessa forma, as soluções podem ser levadas facilmente de um local para o outro, ou seja, têm uma elevada escalabilidade.Basicamente, existem três grandes blocos nessa área, que são a prevenção, o diagnóstico e o tratamento. Eles podem ou não estar integrados e possibilitam a atuação em diferentes plataformas, focos e modelos de negócios, o que parece estar estimulando o surgimento de uma nova onda de empresas relacionadas à saúde.Os fundos de investimento também estão com o olhar atento sobre as startups healthtech, pois esse tipo de empresa, geralmente, direciona seus recursos e esforços para áreas nas quais existem muitas oportunidades, que podem ir desde a inovação na iniciativa privada até uma contribuição para a performance dos governos.No Brasil, na parte da gestão dos planos de saúde, por exemplo, existe a possibilidade de melhorar os processos, desde a administração geral até o consumidor ou o médico atendente, utilizando conceitos de nuvem e big data em apoio aos diagnósticos, tecnologias móveis, mudanças comportamentais dos pacientes e assim por diante.

Quais os impactos práticos das startups healthtech?

Uma das maiores características das startups é que elas têm muita rapidez nas respostas ao mercado, pois privilegiam times dinâmicos e unidos, com o mínimo de burocracia interna e muita ligação com os clientes e seus feedbacks, para melhorar constantemente. Aliado a isso, há uma forte atração de talentos e amplo controle de operações.O questionamento ao ecossistema atual é uma constante desse tipo de negócio, o que se reflete no lançamento de produtos e serviços que, se não são inéditos, pelo menos são apresentados de uma forma distinta, com funcionalidades e possibilidades que não eram observadas anteriormente pelo mercado.Na prática, isso deve se refletir até mesmo em mudanças na forma de trabalho dos profissionais da saúde ou em como os tratamentos são feitos, como novas formas de diagnóstico por meio de deep learning, mobilidade do celular, aplicação de conhecimentos na forma de dispositivos, novos medicamentos e sistemas desenvolvidos.Da mesma forma, uma operadora de planos de saúde, por exemplo, é possível verificar o histórico do paciente em tempo real (com machine learning), oferecendo uma jornada otimizada conforme o risco, por meio de ferramentas que permitem encaminhar o paciente para hospitais, clínicas e especialistas mais adequados ao seu risco. Em um plano de saúde que não faz esse gerenciamento estratégico e tecnológico, os procedimentos podem ser liberados de forma equivocada.São vários os caminhos interessantes que a inovação pode trazer para o sistema de saúde, que devem impactar os direcionamentos para o público, as formas como os médicos são remunerados, o tempo de consulta, os exames solicitados e muito mais!

Por que confiar e apostar nas startups healthtech?

A grande realidade é que as startups healthtech se encaixam perfeitamente nesse ecossistema, uma vez que a área de saúde necessita urgentemente de soluções mais eficientes. Essas empresas prometem agir melhorando o desempenho e a performance dos profissionais, das empresas que atuam no segmento e do próprio sistema como um todo, sem agredir os “players” que estão inseridos nele.Além disso, por conta da inversão da pirâmide etária, com o aumento do percentual de pessoas na terceira idade, há um crescimento natural na população de maior risco (aqueles com mais de 40 anos, sedentários, que se alimentam mal etc.). Assim, as soluções de healthtech serão necessárias para minimizar os custos, tanto em setores públicos quanto privados.O mercado de saúde, por definição, é uma grande oportunidade para empresas inovadoras e que estão em pleno desenvolvimento da sua atuação. É um setor complexo, com uma cadeia longa e intrincada de relacionamentos. Esse cenário cria um forte potencial para quem tem propostas para transformar e aprimorar a maneira como as coisas são feitas.A maturidade, o maior profissionalismo e o fortalecimento do ramo das startups estão tornando-as mais robustas na gestão e muito mais poderosas em termos financeiros, facilitando o acesso a recursos e a atração de capital humano da mais alta qualidade, o que garante e suporta a sua própria existência.Como você pôde ver neste conteúdo, as startups healthtech já são uma realidade na área de saúde, e quem apostar nelas tem grandes chances de se beneficiar em curto, médio e longo prazo!Ficou interessado no potencial das startups healthtech? Então entre em contato com a nossa empresa e conheça nossas soluções!

Deixe uma resposta