Mercado SaaS na saúde: como o modelo de negócios está transformando a atuação do mercado

Mercado SaaS na saúde: como o modelo de negócios está transformando a atuação do mercado

Indubitavelmente, a transformação digital trouxe drásticas mudanças para todas as áreas do empreendedorismo. Com ela, conseguimos realizar um maior número de tarefas de forma mais acurada e em um menor período de tempo. Mas, afinal, em que patamar realmente estamos na implementação dessas novidades na área da saúde? E onde se encontra o mercado SaaS em meio a essa velocidade de novidades no setor?Como as inovações em saúde surgem dia após dia, necessitamos nos manter em constante atualização. Neste post, falaremos sobre um dos pilares centrais dessa transformação, que se tornou quase obrigatório aos planos de saúde: o mercado SaaS. Continue lendo para saber mais!

Powered by Rock Convert

Panorama sobre o mercado SaaS

O SaaS — do inglês “Software as a Service” ou “Software como um Serviço”, em português — é uma das principais aplicações da computação em nuvem. Por isso, para compreendermos como ele vem sendo aplicado, inclusive na área da saúde, precisamos seguir os passos do cloud computing.Há alguns anos, a nuvem era considerada basicamente como uma ferramenta de backup. Nesse cenário, as empresas cuidavam de toda a infraestrutura necessária para os seus softwares, englobando servidores físicos, manutenção e instalação. O único papel da nuvem era servir de ferramenta adicional para o armazenamento de dados, funcionando como uma saída de emergência caso fossem perdidos no meio físico.Não demorou para que percebêssemos que havia muito potencial desperdiçado nessa tecnologia. Logo, compreendemos que poderíamos utilizar a nuvem para outras aplicações, como conectividade, servidores virtuais e segurança da informação. O SaaS surgiu, então, como uma alternativa que condensava essas novidades, simplificando a gestão dos softwares das empresas.Com o SaaS, toda a infraestrutura de software da empresa é terceirizada, desde a instalação até a manutenção. Os pré-requisitos são mínimos: basta um computador e uma rede de internet para acessar as plataformas que funcionam com esse sistema.O principal indicativo de que esse modelo é funcional é a sua aceitação pelo setor da saúde. Uma pesquisa realizada em 2014 evidenciou que 83% das operadoras de planos de saúde estão utilizando aplicativos baseados na nuvem. Para termos uma noção, 66,9% delas reportaram o uso do SaaS. Como vivemos em franca expansão do mercado SaaS, é razoável supor que esse número esteja ainda maior atualmente.

Benefícios do modelo SaaS para o segmento da saúde

Se você não está familiarizado com esse uso cotidiano, talvez esteja se perguntando por que o modelo é tão popular. A seguir, destacaremos os principais benefícios que o SaaS pode trazer especificamente para o ramo da saúde.

Ganho de segurança

A preocupação com a segurança de dados não é uma novidade na assistência à saúde: o sigilo médico e o zelo por informações confidenciais sempre foram bases essenciais para uma confiança maior do paciente na operadora. Atualmente, entretanto, essa preocupação ficou ainda maior, sobretudo com a sanção da Lei nº 13.709/2018. Conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), ela estabelece padrões mínimos de segurança de dados para as empresas — inclusive na área da saúde.Fora do modelo SaaS, isso exigiria uma preocupação por parte das operadoras. Seria necessário analisar esses padrões para se adequar a eles e fazer uma manutenção constante para evitar vazamentos. As multas por infração podem chegar a até 2% do faturamento bruto da empresa, resultando até R$50 milhões.O SaaS, entretanto, assume essa responsabilidade por você. Como a provedora do software também realiza o serviço de segurança de dados, ela adequará seu serviço à legislação vigente no país. Com isso, é possível evitar a preocupação e a manutenção constantes em prol da segurança de dados.

Redução de custos

Um dos entraves que o SaaS ainda encontra para se estabelecer é o preço: por se tratar de um serviço holístico, ele é geralmente ofertado com uma mensalidade ou anuidade que cobre determinado plano. No entanto, é inegável que sua contratação também reduz custos operacionais e de infraestrutura, o que pode se reverter, na verdade, em economia.Verificar a economia financeira dessa contratação passa pelo cálculo do ROI, o “retorno sobre investimento”. Esse é um termo ao qual os gestores de operadoras estão acostumados, utilizado para prever a viabilidade financeira de um investimento. Para todo software utilizado pela empresa, vale a pena incluí-lo no cálculo.

Aumento na produtividade

Não basta reduzir custos: é fundamental que o investimento se traduza em melhoria dos processos internos da empresa, principalmente na produtividade. E esse é um dos maiores benefícios do SaaS.Terceirizando os serviços de manutenção e infraestrutura do software, você garante seu bom funcionamento em contrato. Além disso, as empresas que fornecem o SaaS contam com um time especializado em desenvolvimento e manutenção de software. Por isso, problemas como mau funcionamento do aplicativo ou queda de servidores são menos frequentes nesse modelo.

Aplicações do modelo SaaS para o segmento da saúde

Como vimos, a transformação digital na saúde passa, fundamentalmente, pelo mercado SaaS. A seguir, destacaremos as principais aplicações desse mercado, especificamente na área da saúde.

Gestão administrativa

A mesma pesquisa que mencionamos indica que 73,4% das aplicações em nuvem são voltadas para a gestão administrativa. Esse conceito inclui os sistemas de gestão financeira e operacional, assim como dados de pacientes e da própria rede de saúde.O motivo da popularidade desses sistemas é a necessidade dos softwares de gestão na área da saúde. Não vivemos mais nos anos em que cada exame, consulta ou procedimento necessitava de um formulário preenchido à mão. Esses softwares permitem mais agilidade no atendimento, automatização de processos e integração de dados para a tomada de decisão. E o SaaS potencializa ainda mais os seus benefícios.

Otimização da auditoria médica

A inteligência artificial é uma das ferramentas do SaaS que mais levantam expectativas quanto à tendência de crescimento. Embora o conceito pareça futurístico, a inteligência artificial já faz parte de várias aplicações. Um dos principais exemplos é na otimização das auditorias médicas, um processo fundamental para as operadoras de planos de saúde.Esses softwares funcionam triando as solicitações que cumprem os requisitos previamente informados ao sistema. Assim, é possível direcionar os auditores para os casos que realmente requerem atenção, economizando tempo e recursos do processo. A inteligência artificial é introduzida possibilitando uma análise prévia das características de saúde, como histórico do paciente e seus riscos de saúde.

Interface de comunicação com o paciente

Com o SaaS, é fácil aderir a plataformas com múltiplos canais de acesso. O agendamento online de consultas médicas e o acesso a resultados de exames são exemplos muito utilizados atualmente. Nessas plataformas, há uma interface para a operadora, uma para os médicos e uma para os pacientes. Assim, é possível filtrar as informações necessárias e oferecer para cada agente uma abordagem mais direta e eficaz.O mercado SaaS vem se consolidando como essencial no setor da saúde. Nesse cenário, startups healthtech surgem com uma frequência cada vez maior, ampliando o leque de possibilidades do setor.Se você se interessou pelo assunto, certamente seus amigos e colegas também se interessarão. Compartilhe o post em suas redes sociais e nos ajude a disseminar cada vez mais o conhecimento!

Receba atualizações sobre inteligência em saúde populacional

Deixe uma resposta